sábado, 19 de março de 2016

O Combate da Década, pelo Caderno de Esportes

Texto originalmente publicado no Facebook dia 17/03/2016
Ontem, 16/03/2016, o país presenciou um dos maiores eventos de Vale-Tudo em sua história. De um lado, o aposentado Yarará Rojo voltava aos ringues graças a um dos golpes publicitários mais surreais que sua agente já desenhara. Do outro, ganhando cada vez mais fama com o público fervoroso, El Morodor espumava como um cão raivoso aguardando a chance de rebater os insultos registrados pela mídia ao longo da semana.
No primeiro round, Yarará Rojo pareceu ter total controle da luta. Variando entre uma poderosa esquerda e golpes destros tão escondidos quanto eficazes, sua idade avançada não era refletida em seus movimentos tão esguios e rápidos, desviando da maior parte dos ataques de El Morodor com grande eficiência. Conforme o embate continuou, contudo, Yarará Rojo mostrou uma soberba exacerbada, abaixando a guarda diante de uma vitória que dava como certa. El Morodor, no entanto, ainda não estava vencido, e logo usou a brecha oferecida para mostrar seu próprio entendimento do manual de lutas que seu oponente dizia conhecer tão bem.
Usando os grampos que prendiam seus cabelos, El Morodor avançou furiosamente em um contra-golpe desesperado, temendo perder a abertura que se apresentava naquele instante. O ataque, visto como ilegal pela comissão técnica de Yarará Rojo e que precisa de apuração urgente pelo STJD, foi forte, embora não definitivo. Questionado posteriormente sobre ter infringido alguma regra de combate, El Morodor afirmou que aquela luta sequer deveria ter acontecido, alegando que Yarará Rojo já deveria ter sido banido do esporte há muito tempo, dado o histórico de atos indisciplinares que pareciam permear a última parte de sua carreira.
Aos conhecedores do esporte, a comparação com a terrível luta de 31/03/1964 entre Goularzito e El Estadón parecia tão inevitável quanto comparar Maradona a Messi, alienando os personagens do tempo e mundo onde se encontravam.
Ao final da noite, quem perdeu foi o público, que viu um empate técnico frustrantemente amador ser anunciado. Ainda não há data marcada para o rematch, que você acompanhará com exclusividade em qualquer rede social próxima a você, com os comentários de qualquer um ainda disposto a defender cegamente um dos lados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário