quarta-feira, 23 de março de 2016

Última chamada, pelo Incorrespondente Nacional

Atenção, senhores passageiros.

O Aeroporto Internacional Zaventem anuncia mais um alerta às estratégias europeias em sua política externa de combate ao terrorismo no oriente médio. A área de check-in do aeroporto permanece indisponível a todos aqueles que desejem partir, e um exercício mais rigoroso nas fronteiras também deverá impedir a entrada de indivíduos não credenciados ao país. Lamentamos dizer também que o saguão de embarques abriga apenas parte das vítimas surpreendidas pelo fogo cruzado entre o fanatismo ideológico e interesses políticos camuflados - duas forças tão intrínsecas como simbióticas da era política moderna.

Informamos ainda aos senhores passageiros que o risco de novos ataques permanece inalterado, e aconselhamos a todos que não portem intolerância quando os embarques voltarem a ser realizados. O Aeroporto Internacional Zaventem condena veementemente os ataques realizados na manhã de terça-feira, reproduzindo mecanicamente o pronunciamento protocolar realizado entre os maiores líderes europeus e americanos mediante a presente situação. Às famílias das vítimas, comprometemo-nos a oferecer todo o suporte e ajuda necessários, da mesma forma como observamos outras instituições fazerem diante dos atentados realizados em 2015. Nosso poder de adotar as políticas cabíveis para preveni-los, contudo, permanece distante de parte das metas traçadas pela União, resultando em uma provável extensão dos conflitos por tempo indeterminado.  

Desejamos a todos os chefes de estado uma urgente busca por soluções, e aos praticantes dos recentes atos de terrorismo, o exato abismo no qual apenas dizem acreditar. 

Tenham todos um pouco mais a lamentar e pensar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário